Vale a pena levar meu cachorro para viajar?

Já faz mais de quatro anos que eu, a Lisa e o Luca, meus dois vira latas, saímos de São Paulo para desbravar o mundo. Já moramos longas temporadas em alguns países, fizemos viagens curtas e pegamos mais de 20 voos e uma dezena de trens e carros. Levar um cachorro para viajar já virou rotina por aqui – e, no meu caso, já levo logo dois.

Uma das perguntas que mais aparece no nosso Instagram quando falo sobre viajar com animais vem de gente que também quer levar seu cachorro em uma viagem, mas não sabe se é a melhor ideia do mundo. Talvez a viagem seja de só uma ou duas semanas, às vezes é um mochilão pelo mundo, e já me contataram até para uma volta ao mundo de bicicleta levando um cachorro!

Opções não faltam, né?

Eu entendo perfeitamente. Queremos viajar com nosso melhor amigo e proporcionar experiências incríveis para vocês dois viverem juntos. É exatamente isso que eu venho fazendo com meus dois cachorros nos últimos quatro anos – e não sei quando vamos parar.

Só que viajar com cachorros não é a mesma coisa do que viajar sozinha – e, com isso, surgem vários outros empecilhos que precisamos lidar quando queremos levar nossos bichinhos peludos com a gente.

A vida também fica mais fácil se você tem um cachorro pequeno, que viaja na bolsa de mão e pode entrar em vários lugares só ficando dentro da bolsinha. Não é o meu caso.

É difícil levar um cachorro para viajar de avião?

A primeira preocupação de muita gente é sobre a burocracia que você precisa passar para conseguir levar um cachorro para viajar de avião.

Todos os países do mundo possuem suas especificações e cada caso é um caso, mas num geral esse é um processo que você só vai precisar fazer uma vez, então mesmo que demore… é só fazer.

Para ir para os Estados Unidos, por exemplo, você praticamente só precisa da carteira de vacinação em dia com a antirrábica. Em alguns estados, eles pedem um certificado de saúde emitido pelo seu veterinário que siga um modelo específico. Mas é bem simples – e tem tudo explicadinho aqui.

Se você está indo para os EUA, talvez esteja até pensando em alugar um carro, e levar um cachorro para viajar de carro é uma delícia! Eu já fiz várias viagens de carro com meus cachorros e essa é, de longe, o tipo de viagem mais confortável para eles.

Se você estiver indo para a Europa, precisa começar o processo com uma certa antecedência, já que toda a documentação demora em média 5 meses para ficar pronta. Só que é aquilo: essa documentação é feita uma só vez na vida do animal e você pode usar os mesmos documentos por toda a vida do bichinho! Se você tá pensando em fazer uma viagem com seu cachorro para a Europa em 6 meses ou 2 anos, eu já aconselho que você faça toda a documentação dele desde já.

Vale a pena levar meu cachorro para viajar?

Levar um cachorro para viajar com você é uma decisão totalmente pessoal. Se você vai passar muito tempo longe e não quer ficar longe dele, se ele tem um apego emocional muito grande contigo, se você só quer ter experiências diferentes levando ele com você… tudo é relativo a sua relação com seu cachorro, como ele se comporta e para o lugar que você vai.

Só que, depois de passar por mais de 15 países com meus cachorros, eu tenho uma ideia um pouco melhor do quanto é cansativo viajar com eles, como são as limitações e diferenças de uma viagem sozinha.

Antes de decidir levar ou não seu cachorro para viajar, pense no seguinte:

Quanto tempo você pretende ficar no destino

Quando viajo de avião, eu não costumo levar meus cachorros para uma viagem de menos de 2 semanas – a não ser que eu não tenha nenhuma outra opção. Viajar com animais de avião é possível e não é tão difícil assim, mas é uma viagem estressante, cansativa e que não costuma sair baratinho.

Viagens curtas desse tipo também costumam ser mais corridas, o que pode ser muito puxado para o seu cachorro. Isso também pode ser um problema se o destino estiver muito quente ou muito frio.

Se a minha viagem é de avião, com a duração de menos de 2 semanas e se eu conseguir encontrar alguém para cuidar deles nesse período, prefiro deixá-los em casa.

Se eu não conseguir alguém para cuidar deles, a companhia aérea aceitar animais ou se eu não for voltar mais para o país que eles iriam ficar hospedados, eu levo os meus cachorros comigo. Mesmo em viagens curtas. Se não tem jeito, não tem jeito, né?

Para viagens mais longas do que 2 semanas, já acho mais tranquilo levar um cachorro contigo. Eles tem bastante tempo para se habituarem com uma nova temperatura, conseguem descansar depois do voo (e até superar o jetlag, porque cachorros também sentem!) e depois de 3 semanas já estão mais relaxados para pegar um outro voo.

País de destino

A aceitação de animais no país de destino é uma coisa que pode mudar totalmente a sua viagem. Na Alemanha e na Áustria, por exemplo, é totalmente tranquilo viajar com animais. Você pode entrar com eles no transporte público, sentar em restaurantes e bares, fazer basicamente tudo que você faria sozinha ao lado do seu melhor amigo.

Só que nem todos os países funcionam desse jeito.

Na Sicília, no sul da Itália, você não pode andar de ônibus com cachorros que são muito grandes e não cabem no seu colo. Em Portugal, você não pode viajar de trem com cachorros na coleira, só na bolsa de mão. E assim por diante.

Dá pra fazer a Europa inteira com cachorros? Sim. Só que você vai precisar adaptar a sua viagem de acordo com ele. Se você não tiver problemas com isso, já pode agendar a passagem. Eu não tenho. 🙂

Fui com meus cachorros para a Tailândia e, mesmo que tenhamos passado 3 meses por lá, o país não está acostumado a ter cachorros ao lado dos seus donos na maioria dos lugares. Viajamos até de trem juntos, com eles na coleira, mas eles não aproveitaram quase nada que o país tinha a oferecer. As cidades que passei não tinham muitos parques, tinham muitos cachorros de rua, eles não podiam ir em restaurantes ou cafés comigo e passaram a maior parte do tempo dentro de casa.

Isso é OK se você está passando uma temporada mais longa, como eu, porque aí você consegue aproveitar de outras formas. Só que, se você quer realmente ter a experiência de viajar COM o seu cachorro, não é o cenário ideal.

Eu só levei meus cachorros para a Ásia porque estava MORANDO lá, não apenas turistando. Em casos como esse, é melhor deixar seu cachorro em casa, aproveitar a viagem inteira do melhor jeito possível, sem preocupações, e voltar cheio de saudades pra ele. <3

Se você for viajar para um país que pede quarentena obrigatória, como a Austrália ou a Nova Zelândia, eu não levaria animais. O processo é extremamente caro, estressante tanto para você quanto para o bichinho e no fim você pode gastar muito mais do que estaria esperando.

Formas de locomoção

Se você está pensando em viajar apenas para um país e passar todas as suas férias por lá, essa não é uma grande preocupação para você.

Só que se você quer passar por vários países diferente, como fazer um mochilão, viajar de trem, de bicicleta, de ônibus, conhecer vários lugares novos em uma só viagem, precisa pesquisas como vai se locomover de um lugar para o outro com seu cachorro.

Se seu cachorro é pequeno e cabe na bolsa de mão, tudo isso fica mais fácil. Se ele é maior, você precisa pensar em como se locomover legalmente de um país para o outro.

Companhias aéreas low cost na Europa não costumam aceitar animais viajando no porão – e muitas vezes nem na cabine. Alguns trens não deixam animais entrarem de jeito nenhum. Transporte público nem sempre é pet friendly. Antes de comprar suas passagens, garanta que você vai poder ir de um lugar para o outro com seu pet de alguma forma – nem que seja alugando um carro.

O tamanho e comportamento do seu cachorro

Não adianta nada querer levar seu cachorro para viajar o mundo com você se, todas as vezes que ele sai de casa, ele fica estressado e se sentindo ansioso. É preciso adestrar um cachorro antes de sair pelo mundo com ele nem que seja só um pouco, pra ele não latir em hotéis, não tentar avançar em ninguém e conseguir curtir os lugares junto com você.

Outro fator importante é o tamanho do seu cachorro.

Um cachorro pequeno se estressa menos no voo – já que vai com você –, é facilmente aceito em várias hospedagens e pode andar de transporte público em praticamente todos os lugares, até em São Paulo, desde que fique dentro da bolsa.

Facilita a vida!

Documentação para voltar ao Brasil

Se você já tem a documentação certinha para viajar com seu cachorro e está pensando em ir para a Europa ou para os Estados Unidos, acho muito possível viajar com animais mesmo em viagens de menos de 1 mês.

Para voltar ao Brasil, especialmente saindo da Europa, é importante que você saiba como fazer a documentação certinha para que ele chegue em casa sem nenhum problema. Cada país costuma ter a sua documentação acordada com o Brasil e pesquisando muito bem antes de viajar já te deixa tranquila sabendo o passo a passo que vai precisar fazer no país que vai embarcar de volta.

 

Levar um cachorro para uma viagem pode ser uma experiência incrível ou muito traumática.

É importante pesquisar bastante toda a burocracia dos países, a aceitação dos animais e também entender direitinho a forma que seu cachorro se comporta no dia a dia, garantindo que ele também vai ter uma experiência incrível viajando.

Outra dica importante? Tente fazer as reservas de transporte e de hospedagem com antecedência, garantindo que vocês terão como se locomover e onde dormir na maioria dos destinos que vocês forem. Eu sempre uso o Airbnb ou o Booking pra fazer isso, já que eles tem um filtro para pet friendly – e já até reservei hospedagens de última hora, chegando numa cidade nova, usando só o aplicativo dos dois serviços no celular.

Pra onde você quer viajar com seu cachorro? Me conta nos comentários! 🙂

 

QUER SABER TUDO SOBRE VIAJAR COM ANIMAIS?

Despachante para Viajar | Viajar com Animais

Eu já peguei quase 20 voos com meus cachorros pelo mundo. Já fomos para a União Europeia, de volta para o Brasil, para a Ásia e para a América do Sul. 

Com tudo que aprendi, criei um guia para ensinar tudo que sei pra você, que também está passando por esse processo pela primeira vez. Esse guia já ajudou mais de 1000 bichinhos a chegarem nos seus novos destinos – e é uma alegria ler cada relato!

Lá eu dou exemplos reais dos documentos que você vai precisar, falo muito sobre a caixa de transporte, dou dicas de como deixo meus animais mais seguros nos voos e tudo, tudo, tudo que eu sei sobre esse processo de viajar com animais.

>> Veja todas as avaliações do guia Viajar com Animais lá no Facebook. Clique aqui!

Gostou? Compartilhe! <3
Tags: